Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

BORRAS DE CAFÉ PODEM SER USADAS PARA OBTER ÁGUA POTÁVEL

Mäyjo, 19.04.15

borras_SAPO

Um investigador timorense comprovou que as borras de café podem ser três vezes mais eficazes que o carvão para filtrar água potável. A investigação de Julião Pereira insere-se no doutoramento que frequenta na Universidade Federal de Goiás, no Brasil.

De acordo com os resultados da investigação, as borras de café passam por um tratamento que permite a extracção de um produto identificado como “torta de café”, que ser funciona como um filtro mais eficaz que o carvão activado.

“Sofri muito a beber água imprópria e sabia que esse era um problema grave no meu país. Em conversa com os professores, disse que queria desenvolver uma maneira de tratar a água pois lá [Timor] não existe tratamento como o que é feito aqui. Pensámos que precisávamos de um recurso simples e destaquei que em Timor existem muitas plantações de café e os estudos concentraram-se nisso”, explica Julião Pereira, cita o Açoriano Oriental.

“Depois de fazer inúmeros testes para verificar se o material poderia reter mais poluentes, como metais tóxicos e agro-tóxicos, comprovou-se que é muito mais eficiente do que o carvão activado, existente nos purificadores, que são mais caros”, afirma Nelson Filho, coordenador do Laboratório de Métodos de Extracção e Separação, onde Julião Pereira desenvolve a sua investigação. “Criámos algo que é muito mais barato e eficiente a partir de algo que iria para o lixo”, acrescenta o coordenador.

Para adaptar o sistema de purificação à realidade timorense – onde a falta de água potável é um dos maiores problemas para a saúde pública – o investigador começou por secar as borras de café ao Sol. Depois de secas, as borras são submetidas a três processos de extracção. Na primeira etapa é retirado 15% de óleo de café – que pode posteriormente ser reutilizado na indústria alimentar, cosméticos ou biocombustíveis. Na segunda fase é extraído o aroma do café, que também pode ser reaproveitado para a indústria alimentar e de bebidas e, finalmente, na terceira fase é extraído um fertilizante que pode ser utilizado na indústria agrícola.

O produto final é a “torta de café”, um produto sem cheiro, sabor e que filtra a água com eficiência. O processo de tratamento demora cerca de 24 horas e o filtro pode ser construído a partir de materiais como um tecido de algodão e uma garrafa de plástico.

Foto: Fotos Bic / Creative Commons